Santa Catarina está entre os estados com menor lista de espera para transplantes renais

Na Semana Nacional de Doação de Órgãos, Fundação Pró-Rim anuncia mais de 1170 transplantes de rins

 

Setembro de 2013 – O Brasil ocupa o segundo lugar do mundo em número de transplantes, segundo a ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos). E este é o assunto da vez, onde se comemora a Semana Nacional de Doação de Órgãos.

De acordo com dados divulgados, no país, 30 mil pessoas aguardam na lista de espera e, de cada 10 pessoas abordadas, quatro se negam a doar os órgãos de seus familiares. Este é um dado preocupante para quem espera uma chance de vida. A maior lista de espera é por um rim – 20 mil pessoas. Em seguida estão os que precisam de transplante de córnea, fígado, coração e pulmão, respectivamente.

Santa Catarina é o 5º estado que mais faz transplantes por população e é o segundo com a menor lista de espera por milhão de habitantes em relação às demais regiões. Distrito Federal ( 147), Santa Catarina ( 334), Rio Grande do Sul (1049), Paraná (1116) e SP ( 8873). As equipes recebem treinamento intensivo sobre diagnóstico de morte encefálica e abordagem familiar, o que facilita a decisão na hora da doação pelos familiares.

A Fundação Pró-Rim, localizada em Joinville (SC), está entre as oito instituições que mais realizam transplantes de rim no Brasil.

A entidade junto com o Hospital Municipal São José já realizou 1179 transplantes ao longo de seus 25 anos e é uma das poucas no ranking que não fazem parte de complexo universitário e acompanha a média nacional de transplantes.

“54% dos transplantes realizados aqui são de pacientes procedentes de outras unidades de diálise”, explica Dr. Hercilio Luz, presidente da Fundação. Mato Grosso, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, são os Estados que mais enviam pacientes para tratamento e transplantes para a Pró-Rim.

Dos procedimentos realizados em 2012, a maioria, cerca de 80%, é de doadores falecidos “Por isso um trabalho de conscientização sobre a importância de doação de órgãos é extremamente importante”, enfatiza o médico.

E completa. “Hoje, milhares de vidas dependem da consciência de familiares que perderam entes queridos, para continuar. É importante ressaltar que quem quiser ser doador não precisa deixar nenhum documento expresso. Basta conversar com os familiares, manifestando esse desejo. Cabe à família cumprir a vontade do doador. Para o receptor acontece também a oportunidade de uma nova vida”.

Confira abaixo mais dados sobre o Transplante de Rins no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO):

 

Dados sobre a doação de Órgãos sólidos – 1º semestre 2013 (RBT)

Órgão Número Vivo Falecido
Rim 2.707 663 2.044
Fígado 844 60 784
Coração 126   126
Pulmão 42 2 40
Pâncreas/Rim 65   65
Pâncreas 15   15
Total 3.799    

 

Doadores efetivos – 1º semestre 2013

São Paulo 415
Rio de Janeiro 112
Paraná 106
Minas Gerais 104
Rio Grande do Sul 99
Ceará 89
Santa Catarina 75
Bahia 59
Pernambuco 52

 

Doadores potenciais – 1º semestre 2013

São Paulo 1152
Rio de Janeiro 386
Minas Gerais 291
Paraná 289
Rio Grande do Sul 266
Pernambuco 263
Ceará 232
Bahia 220
Santa Catarina 187

 

Sobre a Fundação Pró-Rim (www.prorim.com.br): A Fundação Pró-Rim é uma entidade sem fins lucrativos com 25 anos de atuação. Realiza tratamento de doenças renais crônicas e possui unidades em Santa Catarina e Tocantins. Está entre as 8 instituições que mais realizam transplantes renais no país e foi a primeira unidade de hemodiálise de SC a receber o nível máximo de Qualidade da Organização Nacional de Acreditação (ONA). Pelo quinto ano consecutivo foi eleita pela Revista Exame, como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil.