Internet Banking: Oito dicas para deixar seus dados bancários mais seguros

Especialista em soluções para segurança de dados indica como prevenir que dados sejam clonados. Acesso sem o mínimo de proteção torna o ambiente corporativo, como redes e dados, ainda mais vulneraveis 

A maioria das pessoas acessam dados bancários, em algum momento do dia. A maioria, no local de trabalho, onde passam a maior parte do tempo. Dados divulgados pelo Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil), revelam que são mais de 400 horas ao mês, por colaborador. O que equivale à duas horas por dia, se considerarmos a jornada de trabalho de segunda a sexta-feira. Isso acontece porque nem todos podem ir ao banco sempre que necessário. Juntando praticidade e agilidade da tecnologia, as pessoas têm o fácil acesso aos dados de sua conta sem sair do local. Antonio Mocelim, executivo da M3Corp, especializada em soluções para segurança de dados, orienta passo a passo com instruções da parceira Sophos, também especializada na área, como fazer para que os dados não fiquem vulneráveis a invasões ou roubos.

Para Mocelim, a principal falha de acesso “é a falta de atenção ao acessar os sites dos bancos e também a falta de uma máquina confiável para estas operações”. Com isso, o correntista pode perder suas informações de acesso e ter como resultado final o roubo de dinheiro de sua conta corrente.

Como orientação ao usuário, o especialista destaca oito dicas de segurança que devem ser aderidas para minimizar os riscos às finanças, segurança bancária e também ao ambiente de trabalho:

1.      Escolha uma conta com dois fatores de autenticação

Tente conseguir uma conta bancária que ofereça mais de uma forma de autenticação para serviços online.

Hoje em dia, muitos, mas não todos os bancos, oferecem um pequeno dispositivo que gera um código único cada vez que você acessa a conta. Esse código só é válido por um curto período de tempo e é requerido em adição ao seu login para acesso da conta online;

2.      Crie uma senha forte

Se o seu banco exige uma senha gerada pelo usuário para acessar contas online, certifique-se de que você escolheu uma senha forte. A melhor maneira de conseguir isso é fazendo com ela seja uma longa mistura de caracteres especiais, números e letras maiúsculas e minúsculas.

Evite usar palavras ou frases comuns e nunca crie uma senha que contenha seu nome, iniciais ou data de aniversário. Se o seu banco permitir, mude sua senha a cada dois meses.

Quando for criar uma conta online, se seu banco pedir respostas para perguntas de segurança padrão lembre-se de que essas respostas não precisam ser verdadeiras.

Então você não precisa responder “Bolinha” para o nome do seu primeiro animal de estimação – faça algo diferente, como se fosse uma senha. Use um gerenciador de senhas se você ficar preocupado de como lembrar tudo;

3.      Proteja seu computador e o mantenha atualizado

O uso de softwares de segurança é essencial hoje em dia, independente do uso de seu computador.

No mínimo, tenha certeza de que você tem um firewall ligado e um software de antivírus funcionando. Isso irá garantir que seu computador esteja protegido de Trojans, keyloggers e outras formas de vírus que podem ser usadas para conseguir acesso aos seus dados financeiros.

Você também vai querer manter seus sistema operacional e outros softwares de atualização, para garantir que não há falhas de segurança;

4.      Evite abrir e-mails de procedência desconhecida

Nenhuma instituição financeira vai mandar um e-mail pedindo a você que forneça qualquer detalhe do seu acesso.

Se você receber um e-mail que aparenta ser de seu banco e pede esse tipo de detalhes, desconfie, pode ser um phishing (vírus que pesca dados) tentando roubar seu acesso.

Tenha cuidado com links em e-mails, que aparentam ser do seu banco – esse é um truque comumente aplicado por aqueles que querem te fazer acessar um site semelhante ao do seu banco, mas não é, por meio dele, quando você acessar sua conta eles irão roubar seu nome de usuário, senha e dinheiro.

Sempre é mais seguro acessar sua conta bancária digitando o endereço direto no seu browser.

Também esteja atento (a) a chamadas telefônicas que fingem ser do seu banco. Enquanto sua instituição financeira pode ter fazer uma pergunta de segurança, eles nunca perguntam senhas, ou números de PIN (eles podem perguntar algumas letras ou números que façam parte de sua senha, mas nunca ela inteira).

Na dúvida, não tenha medo de desligar o telefone e ligar de volta para seu banco, por um número de telefone que você tenha confirmado de modo independente como sendo válido;

5.      Acesse suas contas por meio de um local seguro

É sempre a melhor prática, acessar sua conta bancária usando computadores que você conhece e confia.

Se você precisar acessar sua conta de um lugar remoto, você deve configurar uma VPN (Virtual Private Network) um aplicativo que permite estabelecer uma conexão criptografada para sua rede doméstica, ou acessar sua conta do trabalho.

Procure por um pequeno ícone de cadeado no seu navegador e verifique a barra de endereços – o URL do site que você está deve começar com “https”. Ambos atuam como uma confirmação de que você está acessando sua conta através de uma conexão criptografada;

6.      Sempre faça o log out quando terminar

É bom sempre deslogar de sua conta online quando tiver terminado seus negócios. Isso irá diminuir as chances de você ser vítima de seqüestro de sessão e exploits cross-site scripting (cópia do scripting da sua página de acesso).

Você também deve configurar a precaução extra de navegação privada no seu computador ou smartphone, além de configurar seu navegador para limpar seu cachê no final de cada sessão;

7.      Configurar notificações de conta (se disponível)

Alguns bancos oferecem uma facilidade para os clientes, a de configurar notificações de texto ou e-mail para alertá-los sobre determinadas atividades em sua conta. Por exemplo, se uma retirada iguale ou ultrapasse um valor especificado ou o saldo da conta caia abaixo de certo ponto, em seguida, uma mensagem será enviada. Esses alertas podem notificar rapidamente uma atividade suspeita em sua conta e,

8.      Monitore sua conta regularmente

Monitorar seu extrato bancário todo mês é uma boa prática, qualquer transação não autorizada irá aparecer por lá.

Mas por que esperar um mês inteiro para descobrir uma alteração? Com sua conta online você sem acesso 24h por dia e sete dias da semana, então aproveite essa vantagem e verifique sua conta regularmente. Veja todas as transações desde sua última verificação e se aparecer quaisquer anomalias, entre em contato com seu banco imediatamente.

Quando o cliente informa ao banco que sua conta foi movimentada por um cibercriminoso, a instituição financeira abre um processo administrativo para apurar se houve falha de segurança do site ou não. Nos casos mais comuns, os cibercriminosos atacam o computador do cliente por invasão ou infecção com um software que permite ao criminoso acessar o computador à distância e roubar seus dados bancários.

Para este ano, a M3Corp, especialista em soluções para segurança da informação, visa aumentar 40% de seu atual faturamento. Para isso, a empresa está investindo em parcerias e novos serviços.

Sobre a M3Corp: Especializada em serviços de internet, a M3Corp possui profissionais com mais de 10 anos de experiência no mercado. Entre seus serviços estão: Hospedagem de servidores virtuais e dedicados, consultoria, com destaque ao SaaS. Com cerca de 50.000 licenças de Sophos Endpoint, mais de 500 clientes em todo o Brasil, a M3Corp é referência em segurança antivirus para o mercado corporativo.