Instituições de Ensino formam grupos de socorristas

Emergências cada vez mais comuns como engasgos, torções, reações alérgicas e outras, exigem agilidade e rapidez no atendimento. Grupos são formados por profissionais, professores e até alunos, que queiram saber técnicas de primeiros socorros e prover melhorias à Instituição

Por mais que o ambiente estudantil seja seguro, é comum uma criança que escorrega, torce o tornozelo, um adolescente que se desequilibra e machuca a perna, assim como o caso de engasgo, mal-estar e muitos outros no dia a dia, ainda mais em locais como colégios e universidades. Professores, funcionários e também visitantes estão tão sujeitos à imprevistos como os próprios alunos. O que exige atenção e inovação por parte das instituições de ensino para manter a saúde e o bem-estar de todos.

Um fator ainda pouco considerado é a capacitação de profissionais aos primeiros socorros. “São Paulo possui poucas pessoas habilitadas ao primeiro atendimento. Sabemos que os minutos iniciais são fundamentais para que a saúde de quem sofreu acidente seja controlada e por isso, ter um grupo de socorristas habilitados em cada instituição de ensino facilita aos profissionais da saúde quando recebem os chamados”, explica Evelen Spilla, diretora da WED Consultoria, especializada em qualidade de vida, saúde e atualização profissional.

Em todo o Brasil já houve casos extremos em que, por falta de uma pessoa habilitada, jovens e crianças foram a óbito, vítimas de acidentes. Recentemente pudemos acompanhar o caso do afogamento em escola na região de Moema, em SP e muitos outros nas demais regiões. É com esse foco que a WED Consultoria capacita grupos de pessoas em escolas e universidades, para que estejam aptos à qualquer situação emergencial que houver, como explica Evelen “Não é necessário ser profissional de saúde. Nós treinamos para que a pessoa esteja pronta ao primeiro atendimento em casos de ocorrência, o que sempre acontece quando falamos em grupos de convivência, como colégios, por exemplo”.

“Zelar pela saúde e qualidade de vida dos estudantes deve ser o primeiro fator das instituições. É por isso que formar ‘grupos de socorristas’ deve ser visto como investimento necessário”, finaliza a executiva da WED Consultoria.

 

Sobre a WED Consultoria: (www.wedconsultoria.com.br) é uma consultoria em educação e saúde comprometida com a excelência do processo e aprendizado e qualidade de vida, criando soluções estratégicas, organizacionais, tecnológicas e operacionais em projetos, gestão, educação e saúde, atendendo organizações que buscam a construção de interações educativas.