Colaborador fumante rende duas semanas a menos

Análise realizada pela WED Consultoria revela que bastam 10 minutos de pausa de manhã e 10 a tarde para que o funcionário trabalhe em média duas semanas a menos, por ano. Programa de 12 semanas, desenvolvido pela empresa, oferece qualidade de vida e melhora nos rendimentos no local de trabalho

 

Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde revelam que, 4,9 milhões de mortes ao ano acontecem em decorrência do tabagismo. A expectativa é de que, em 2030, este número ultrapasse os 10 milhões de óbitos, com 50% das pessoas entre os 35 e 69 anos. O colaborador que se ausenta em razão do uso de tabaco ou de álcool, fica em média, oito dias afastado, o que prejudica a produtividade e o rendimento da empresa, segundo informação da Organização Internacional do Trabalho.

“Deve haver então uma mudança urgente nas duas partes, tanto do funcionário, que precisa cuidar de sua saúde e entender que um ‘cigarrinho’ vai sim, prejudicar sua vida, mas também as empresas, que devem estar atentas à qualidade de vida de seu colaborador”, explica Evelen Spilla, enfermeira e diretora da WED Consultoria, especializada em saúde e qualidade de vida in company.

Outro importante dado divulgado pela OIT revela que o colaborador que faz uso de cigarro, tende a se atrasar ou sair mais cedo, com mais frequência que os demais profissionais. “Aquele cigarrinho que o funcionário para rapidamente, sai do escritório, por 10 ou 15 minutinhos, se você somar ao longo de um ano, verá que cada colaborador trabalha duas semanas a menos que os demais”, explica Evelen.

Mas, o que fazer então para rever a saúde do profissional e gerar qualidade de vida ao colaborador? A especialista revela um programa de 12 semanas, para a promoção de hábitos saudáveis.

O programa consiste na orientação profissional de práticas saudáveis, e pequenas mudanças de hábitos, que trazem ao colaborador, benefícios tanto no ambiente de trabalho, quanto à sua saúde.

É um programa para promoção de hábitos saudáveis, como o combate ao tabagismo, a adoção de uma alimentação equilibrada, a prática regular de exercícios físicos, a manutenção de um peso adequado, além de níveis normais de colesterol, pressão arterial, glicemia e circunferência de cintura.

Os “números” esperados se referem a:

  • Fumar 0 cigarros;
  • Comer pelo menos 5 porções de frutas e verduras por dia;
  • Caminhar pelo menos 30 minutos no mínimo 3 x semana;
  • Manter um índice de massa corporal (IMC) igual ou inferior a 25;
  • Manter seu colesterol igual ou inferior a 200;
  • Manter sua glicemia entre 80 e 120;
  • Manter sua pressão arterial igual ou inferior a 120 x 80 e;
  • Manter sua circunferência de cintura menor que 80 para mulheres e menor que 94 para homens.

“Basta começar. Empresa e funcionário precisam se unir, afinal, este é um benefício que afetará a todos, positivamente. Essas são algumas das mudanças que podem ser facilmente adotadas pelas empresas, não esquecendo que, cada um de nós temos uma rotina, quadro genético singular e uma necessidade. É fundamental conhecer as características de cada colaborador e acompanhar as melhorias”, finaliza.

A WED Consultoria está em São Paulo, mas atende empresas em todo país, com programa personalizado de monitoramento de casos e ações individualizadas em qualidade de vida no ambiente corporativo.

 

Sobre a WED Consultoria: (www.wedconsultoria.com.br) é uma consultoria em educação e saúde comprometida com a excelência do processo e aprendizado e qualidade de vida, criando soluções estratégicas, organizacionais, tecnológicas e operacionais em projetos, gestão, educação e saúde, atendendo organizações que buscam a construção de interações educativas.